©2019 by Oficina Brasileira de Arquitetura e Design LTDA.

Mudanças de rotina.

Nos últimos dias vimos nossas rotinas serem modificadas, tivemos que tomar decisões difíceis mas necessárias e começamos a viver em um mundo de incertezas. A recomendação, para minimizar o alastramento do Covid-19, é uma mudança: nos isolarmos, diminuirmos ao máximo nosso contato social, sairmos de casa apenas para o necessário e somente para as atividades que não possam ser desempenhadas de lá. Para quem antes trabalhava em escritórios e agora tem a oportunidade de trabalhar em casa, essa decisão muda drasticamente a rotina. As crianças sem aula, os funcionários não podem mais ir ao trabalho... Com isso, muitos de nós agora temos atividades e responsabilidades que antes não nos cabiam e precisamos nos reorganizar. Para quem está sozinho, o isolamento também traz mudanças significativas e pode ser ainda mais difícil.


A primeira coisa (e a mais importante) que precisamos ter em mente é: não dá para levar a antiga rotina em uma situação diferente. Aliás, calma: vai dar tudo certo! Pode ser que você não encontre a nova rotina ideal num curto prazo, pode ser que você tenha que testar várias organizações e está tudo bem. Não se cobre. Estamos todos aprendendo juntos. Se no meio do seu dia de home office houver muitas interrupções dos familiares que estão com você, não se irrite com eles - eles também estão aprendendo. Comunique-se, deixe-os a par dos seus horários e explique seu cronograma do dia para eles também. Assim, todos podem se ajudar.


Criar uma nova rotina, na verdade, é essencial. Nossa mente e nosso corpo precisam de rotina, e em um ambiente de tanta incerteza, ter alguma previsibilidade durante o dia vai te ajudar, e muito, a controlar a ansiedade!


Uma das maiores armadilhas para quem começa a trabalhar em home office é misturar completamente casa e trabalho e trabalhar o tempo todo. É muito fácil (e prejudicial) nos focarmos 100% no trabalho e deixarmos a família e os afazeres domésticos de lado. Para quem está sozinho, a chance de cair nessa armadilha pode ser ainda maior. Se você tiver que cumprir um horário de trabalho fixo, faça o possível para que ele seja mantido com início e fim (lembrando que todo mundo que trabalha com você também vai estar se reorganizando e provavelmente os primeiros dias serão um tanto confusos) e caso seu horário seja flexível, tenha em mente a carga horária que você deseja utilizar por dia e a distribua da melhor maneira, levando em conta todas as outras atividades e responsabilidades que você também tem.


Se antes você tinha um horário de trabalho flexível, mas ainda assim ia para o escritório e fazia um período mais tradicional, das 9h às 18h, por exemplo, tudo bem se agora preferir dividir seu dia em blocos e, por exemplo, ter um horário de almoço maior para já aproveitar e arrumar a cozinha, lavar roupa, brincar com seu filho, dar atenção para o seu cachorro, ou qualquer outra coisa que você precise fazer. Não há problema algum nisso! De novo: não dá para ter a rotina de antes com uma situação diferente!


É importante definir um local da sua casa para ser o seu “escritório”. Mesmo que você não tenha um cômodo dedicado a isso (como muitos não temos!), pode ser uma mesinha no seu quarto ou em algum lugar mais tranquilo, onde você vai deixar tudo o que precisa para trabalhar e onde vai apenas trabalhar. Se sua única opção for a mesa de jantar, tudo bem também. Se possível, escolha uma caixa onde possa deixar os seus itens de trabalho e é ela que vai marcar o início e o fim do seu expediente - quando começar a trabalhar, a caixa vai para a mesa, quando terminar, a caixa é guardada. Isso vai te ajudar a, dentro de casa, ter a delimitação do início e do fim do horário de trabalho.


O essencial é que, encontrada a rotina que melhor se adapta para você, sua família e seu contexto atual, ela seja mantida (com alguma flexibilidade, claro)! Procure dormir e acordar no mesmo horário de antes, isso vai te ajudar a voltar “ao normal” bem mais facilmente, quando tudo passar. Também, é muito importante prestarmos atenção à alimentação e atividades físicas, para nos mantermos saudáveis. Não é o momento de ir à academia (muitas delas já estão fechadas), mas há inúmeras atividades que você pode fazer em casa, como treinos funcionais, por exemplo (a internet está cheia de vídeos e aplicativos que podem te ajudar!).


Do mais, esse novo período pode ser usado para fazer cursos on-line, estudar alguma coisa, ler os livros que estão na sua lista e, claro, manter os momentos de lazer, fazendo algo que te relaxe e curtindo quem estiver com você (mesmo que você esteja sozinho, as ligações por vídeo para sua família e amigos podem ser momentos muito gostosos!). São muitas opções, basta ter criatividade! Mas cuidado também para não se cobrar de “ter que fazer tudo que está sendo disponibilizado agora que você tem muito tempo livre”. Porque, convenhamos, “muito tempo livre” não vai ser a realidade da maioria de nós.


E muita atenção a todas as recomendações de prevenção e às notícias verídicas e importantes que todos os dias estão sendo veiculadas. Vamos ficar em segurança, pensando sempre no bem de todos!


É um período difícil, mas temos sempre que nos lembrar de que vai passar. E fazer nosso melhor para passarmos por ele com calma, tranquilidade e segurança! Depois, todos nós iremos recomeçar.


15 visualizações