VOCÊ CONHECE A ORIGEM DA PALAVRA "CASAMENTO"?

Flores, festas, banquete, vinho, champanhe, brinde, vestido branco, daminhas, pajem, véu, gravata, padrinhos, madrinhas, buquê, cerimonialista, músicas, família, amigos...

Lendo todas essas palavras juntas, fica claro que estamos falando de um casamento.

E estamos tão habituados a falar em casamento, que dificilmente paramos para pensar a origem dessa palavra, que reúne todas essas acima e ainda tem um significado muito maior, que eventualmente esquecemos, ou não damos o valor necessário.

Casamento vem do latim casamentum: “terreno com uma habitação instalada”, ou seja, o primeiro passo para o casal ter uma boa união, uma propriedade, evitando confusão com as famílias. Mas também deriva do latim casa, “choupana, morada pobre”. Depois ela entrou no lugar de domus, “casa” na acepção atual.

Ao longo dos tempos, a casa deixou de ser apenas um conjunto de paredes cuja função era constituir um espaço de morada para um indivíduo ou conjunto de indivíduos, um abrigo contra os ataques de terceiros ou uma proteção contra as intempéries naturais exteriores.

Da “caverna” ao “lar”, muita coisa mudou no conceito de “casa”.

Hoje, a ideia da casa ainda está tradicionalmente associada à ideia de família, visto que usualmente a palavra costuma ser usada com esse significado (quando falamos "tenho que ver lá em casa se poderei assumir isso ou aquilo" estamos claramente nos referindo a consultar a opinião da nossa família).

O casamento atualmente é visto como um contrato, uma instituição social ou cerimônia realizada para estabelecer a união conjugal dos envolvidos, com o propósito de compartilhar interesses, atividades e responsabilidades.

A vinculação do ato-casamento com a forma-arquitetônica-casa expressa uma relação de intimidade e privacidade, uma referência de identidade e pertencimento para o casal. Apesar da vida moderna ter afastado o indivíduo da casa, posto que ele passou a trabalhar, recrear-se e circular pela cidade durante longos períodos do dia, a casa ainda é o local onde se manifesta a parte mais significativa da vida pessoal.

Do refúgio ao aconchego, a casa sempre foi o nosso núcleo principal. Casar é uma cerimônia de passagem que marca o início de uma vida compartilhada, de respeito mútuo e, muitas vezes, o início de uma família, tenha ela a configuração que for.

Por esses motivos, pode parecer tão difícil, no início, ajustar as ideias do casal dentro da nova casa, saber quais as necessidades diárias de cada um, quais as expectativas quanto ao trabalho e aos filhos, ou como conviver com hábitos diferentes.

O trabalho do arquiteto quanto ao lar vai muito além de "desenhar paredes" ou escolher a disposição dos móveis. É fundamental nessa profissão entender as necessidades de cada cliente e projetar espaços tanto funcionais, quanto tecnicamente coerentes e esteticamente belos para todos os moradores.

Assim como a origem da palavra, a harmonia de um casamento está substancialmente relacionada à harmonia da casa.