UMA CAPELA CONTEMPORÂNEA

Quando nos convidaram a projetar uma capela para Frei Galvão, a primeira coisa que pensamos foi: para um santo brasileiro, uma capela brasileira.

Além de tudo, Frei Galvão é o padroeiro dos Arquitetos: não poderíamos ter ficado mais agradecidas por este convite.

Após um longo estudo de referências, elegemos a simplicidade da luz, do concreto, do tijolo, do branco e da madeira, harmonizando linhas retas com elegantes curvas. Uma cruz vazada em uma parede de concreto no recuo frontal seria preenchida pela luz que emana da própria Capela. A emoção e a introspecção seriam protagonistas.

A imagem de Frei Galvão foi gentilmente colocada na curva da edificação, num nártex de vidro permeável ao olhar e em contato com o exterior.

O campanário contemporâneo surge da continuação da parede lateral de tijolinhos aparentes e se eleva acima da altura do telhado.

A nave principal é transpassada pela luz e ventilação do exterior por grandes aberturas laterais.

O altar, com rasgos de cobogós - elemento arquitetônico brasileiro por excelência - permite à luz natural entrar e confere uma delicadeza singela ao lugar.

Um projeto onde a simplicidade reinou, para dar lugar à emoção.