O PAPEL DO ARQUITETO

Imagem: Gabriel Andrade Fernandes Fonte da imagem: https://www.flickr.com/photos/gaf/

Imagem: Gabriel Andrade Fernandes

Fonte da imagem: https://www.flickr.com/photos/gaf/

O sonho de ter uma casa própria é comum a muitos brasileiros. Aliás, não só a brasileiros, mas a pessoas do mundo todo.

Realizar esse sonho pode levar anos e requer muita preparação e muito investimento, não apenas de dinheiro, mas de tempo e energia. E a concretização dele provavelmente durará uma vida inteira!

Então, por que será que temos dados que mostram que um número enorme de casas construídas no Brasil não têm o projeto feito por um arquiteto? (Mais sobre a pesquisa realizada pelo CAU BR - Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Brasil, pode ser visto aqui: http://www.caubr.gov.br/pesquisa-caubr-datafolha-revela-visoes-da-sociedade-sobre-arquitetura-e-urbanismo/)

O arquiteto é o único profissional completamente capacitado a fazer o projeto de uma casa. Muitos são os profissionais envolvidos no processo de construção, todos igualmente insubstituíveis: o engenheiro, o pedreiro, o pintor, o azulejista, etc. Mas o projeto, a concepção da casa, em planta e em volume, é, e deve sempre ser, do arquiteto.

Arquitetos estudam para aprender a dar forma a estilos de vida. Muito mais do que a simples divisão e articulação de cômodos, arquitetos criam espaços. São eles que vão querer saber se você gosta de cozinhar no dia a dia ou se compra comida pronta - as cozinhas, nesses dois exemplos são completamente diferentes.

É o arquiteto que vai entender o que você quer ver quando abrir a porta de entrada, ou mesmo que volumes vão encher seus olhos quando você dobrar a esquina e der de cara com a sua casa. É ele que vai saber te dizer se você deve ou não ter um quarto extra. Ou qual lado do seu terreno recebe melhor o sol.

O arquiteto vai saber qual o piso melhor para o seu banheiro, para a sua sala e para o seu quarto, e não apenas os mais bonitos, mas também os mais seguros (e, por que não, também os mais fáceis de limpar?).

É apenas o arquiteto que vai entender como é o espaço que você precisa para receber seus amigos e família, ou se sua casa será quase que um refúgio, onde você prefere ficar mais sozinho.

É ele que vai entender se a iluminação precisa ser mais ou menos intensa. Eles até sabem que, se houver problemas de depressão na sua família, devem evitar criar locais com sombras muito intensas, e a luz deve ser sempre bem clara.

Enfim, o arquiteto será quase que seu amigo, vai entrar na intimidade da sua família, mas não porque é intrometido, e sim porque tudo o que vocês fazem, sentem e desejam, importa. Tudo importa, e é só ele que vai saber como dar forma a esse “tudo”.

Um dia, um senhor me falou que anos atrás construiu uma casa sem arquiteto, porque achou que era supérfluo, “coisa de gente rica”, mas não conseguiu morar na casa e teve que vendê-la, perdendo, assim, muito do seu tempo e sua energia, sem falar no seu dinheiro e na imensa frustração gerada. Hoje, ele me disse que jamais faria a mesma coisa, que entende a importância de se ter um arquiteto, e que “construir uma casa que você não gosta é como casar com alguém que você não gosta”.

Espero que a sabedoria desse senhor se espalhe pelo mundo!

E se você vai concretizar o sonho de construir a sua casa, não deixe de falar com um arquiteto. Acredite, ele é o primeiro passo - e é insubstituível.